É possível quantificar o retorno do investimento em design? Se uma empresa investe x, quanto ela recebe de volta, e em que intervalo de tempo t? É difícil responder esta pergunta, se um projeto não tem objetivos claros. Mas o que são objetivos claros? em design (seja web, branding, identidade corporativa, ou um mero cartão de visitas) parece mais difícil definir objetivos em termos mensuráveis, mas isto é uma impressão errônea dos que pensam que design é uma atividade artísitica e estética tão-somente.

Se sou contratado para projetar um website, como que posso avaliar o sucesso de meu projeto? A maior parte dos clientes acha que um projeto de webdesign deu certo quando eles gostam do site. Claro, um site bonito, cheio de gráficos impactantes, que agrada ao chefe, certamente agradará meu cliente. Resultado: o site será considerado bom e o projeto será dado por concluído.

Infelizmente, embora esta seja a regra, não é uma boa maneira de avaliar a qualidade de um site. O resultado de um trabalho técnico (que é o que um website é) só pode ser avaliado corretamente em função dos objetivos estabelecidos no início do projeto. Se sou um engenheiro que é contratado para construir uma ponte, o resultado esperado de meu trabalho será avaliado de maneira bem objetiva: atingi os objetivos do projeto (fluxo estimado de veículos, escolha adequada de materiais, dimensionamento e projeto estrutural, custo da obra, etc.)? Se a ponte não suporta o tráfego estabelecido no projeto e cai, fica claro que não fiz um bom trabalho.

E com webdesign, o que acontece? O designer em geral apresenta o trabalho e convence o cliente que o projeto é bom. O cliente gosta do que vê e aprova, ou não gosta e pede modificações. E aí é que aparecem duas situações curiosas:

  1. Os objetivos são em geral pouco claros, e por isso a avaliação do resultado se torna subjetiva (gostei, belas cores, senti falta de um vermelho…), sendo que a palavra do cliente acaba tendo um peso exagerado. Como assim, exagerado? Voltemos ao exemplo do engenheiro: se meu cliente diz que não gostou da ponte porque quer 2 colunas e não 3 como calculei, mudo o projeto para me adequar ao gosto dele? Por que, então devo mudar uma marca ou um site? Quem, afinal, é o especialista?
  2. Os clientes não sabem muito bem para que serve um website, e não tem muita noção de que um site dinâmico e funcional é uma poderosa ferramenta de marketing, branding, propaganda, suporte e assessoria aos clientes. E nisso não estão sozinhos, pois a maior parte dos webdesigners também não tem. Qual o cliente de web que contrata um designer tendo claro o propósito do site, em termos de serviços oferecidos pelo site aos clientes, tipo de clientes que visitarão o site, e critérios objetivos para avaliação do website (por ex. x % de aumento em vendas, y% de redução de ligações no SAC)?

Então, se os objetivos estão claros, fica mais fácil avaliar um projeto de design. Se não estão, convém buscar ajuda de quem entende do assunto para fazer com que fiquem. Antes de gastar mais dinheiro com mais um site que só vai servir para impressionar os seus parentes…

equipe Intelego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *